Erros Comuns na Monetização de Sites que Todo Publisher Deve Evitar

Fernanda Negrini
Fernanda Negrini
|

Monetização de Sites

“Se você não encontrar uma maneira de ganhar dinheiro enquanto dorme, vai trabalhar até morrer.” Warren Buffett

Como proprietário de um site ou publisher, você quer que o seu site gere dinheiro para você, 24 horas por dia – até mesmo enquanto você estiver dormindo. É por isso que muitas pessoas passaram a contar com a prática de monetização de sites.

Hoje em dia, a monetização de sites envolve muito mais do que apenas banners. Os hábitos dinâmicos do consumidor online deram lugar ao advento de novas plataformas e soluções, tornando as estratégias e o processo de monetização de um site muito mais complexos do que nunca.

A fim de ajudar os publishers a se orientarem melhor no mundo da monetização de sites, nós compilamos uma lista de seis erros comuns que as pessoas muitas vezes cometem, e como evitá-los:

1. Não compreender seu público-alvo

Para monetizar um site com sucesso, é preciso realmente entender o seu público-alvo. Afinal, é impossível saber quais produtos ou serviços serão interessantes para os seus potenciais consumidores se você não os conhecer de verdade, ou se achar que os conhece mais do que de fato conhece.

Se suas táticas de monetização não estiverem funcionando tão bem quanto deveriam, dê um passo para trás e familiarize-se com a audiência do seu site. Analise detalhadamente os dados para compreender exatamente quem está visitando seu site, e quando.

Até fazer algumas perguntas básicas para si mesmo vai ajudar:

  • Que dispositivo eles estão usando?
  • Quais páginas eles mais visitam?
  • Qual conteúdo do seu site é popular?

Esses dados podem ajudá-lo a compreender melhor as preferências e afinidades do seu público. Em seguida, você pode trabalhar na adaptação do seu plano de monetização para melhor se adequar ao perfil do público-alvo.

2. Conteúdo de baixa qualidade

Não há nada como um conteúdo ruim para afastar os visitantes do seu site e reduzir o seu sucesso com a monetização.

Seu site deve proporcionar uma excelente experiência ao usuário, e isso depende, em grande parte, um conteúdo de qualidade. Claro, a natureza do conteúdo dependerá da finalidade do seu site, mas precisará refletir as devidas informações e instruções que forem necessárias para oferecer valor.

Independentemente de seu site ser um e-commerce que vende um produto especializado ou de ser puramente voltado ao entretenimento, tenha a certeza de que o conteúdo esteja está bem escrito, seja valioso e relevante. Isso construirá credibilidade com seu público-alvo.

Cada palavra ou imagem no seu site deve buscar engajar, estimular ou ajudar o visitante a encontrar o que ele estiver procurando.

Se você estiver preocupado que o seu site possa ser vítima de conteúdo de má qualidade, dê um passo para trás e dedique um tempo para avaliar seriamente o que está criando. Se achar que é difícil ser objetivo em relação ao próprio site, peça a opinião honesta de um amigo ou colega.

Pode ser necessário atualizar seu conteúdo a fim de impulsionar o seu sucesso com a monetização.

3. Excesso de anúncios

Embora os anúncios sejam um componente-chave de qualquer plano de monetização de um site, é preciso considerar quantos deles convém apresentar para alcançar a quantidade certa de exposição e obter os melhores resultados.

Com anúncios de menos, você pode deixar de atingir valiosos visitantes em potencial; com anúncios de mais, você pode acabar causando fadiga publicitária, irritando o público online e desencorajando-o de visitar seu site.

A superexposição das mesmas pessoas à mesma mensagem pode até levá-las a bloquear todos os anúncios que são apresentados pelas páginas. E, se o seu visitante tornar-se uma das 30% de pessoas que usam bloqueadores de anúncios, então as suas futuras publicidades serão completamente desperdiçadas.

Essa é apenas uma das razões por que a publicidade nativa é uma excelente tática para monetização de sites. Os anúncios nativos são projetados para combinar com a aparência do site, portanto não são intrusivos nem irritantes. Além disso, eles geram taxas de conversão mais elevadas do que outras formas de publicidade online.

4. Tudo o que você tem são anúncios

Calcula-se que uma pessoa seja exposta a 4.000 anúncios por dia, em média. Mesmo que o número verdadeiro não seja tão elevado, não há como negar que, hoje em dia, as pessoas veem muitos anúncios, especialmente online.

Sem deixar de lado a importância dos anúncios em uma estratégia de monetização de sites, existem muitas outras maneiras pelas quais os publishers podem ganhar dinheiro online. De patrocínios a recomendações de conteúdo ou criar seus próprios ativos digitais para vender, e muito mais, há um monte de táticas para expandir seus horizontes de monetização.

5. Anúncios que não se destacam

Já discutimos a importância de exibir a quantidade certa de anúncios em seu site. E sabemos que a natureza não disruptiva da publicidade nativa gera resultados melhores.

Dito isso, se você vai monetizar o seu site com anúncios, certifique-se de que o público possa realmente notá-los. Não se acanhe: anúncios imperceptíveis serão ineficazes.

Em vez disso, os anúncios devem ser projetados para atrair a atenção e levar o espectador para o CTA. Há muitas maneiras de fazer isso. Por exemplo, um anúncio que use cores parecidas com as do seu site poderá ficar camuflado demais.

Uma solução simples seria usar uma cor contrastante para o CTA, chamando a atenção. Confira algumas outras recomendações para imagens de anúncios e manchetes chamadas retiradas da rede Outbrain.

6. Não aproveitar os dados dos clientes

Se você coleta dados dos clientes,  por meio de logins ou listas de assinantes, pode maximizar sua estratégia de monetização usando os dados de maneiras novas e diferentes.

Por exemplo, você pode criar uma lista dos e-mails dos visitantes anteriores do seu site e enviar promoções sazonais.

Se quiser aproveitar os dados dos visitantes do seu site, há duas etapas fundamentais:

Primeiro, examine quais dados você está coletando, como você os está coletando, e então se você será capaz de ativá-los. Segundo, pense em maneiras criativas  com as quais você pode usar os dados acionáveis que coletou para criar mais oportunidades de monetização.

Isso é relevante não apenas para sites com tráfego muito intenso, ou detentores de “big data”, mas também para sites menores que podem usar dados dos visitantes para aumentar a receita do site.

Uma solução única para a monetização de sites

Outra opção para proprietários de sites é a solução Engage da Outbrain para publishers, que engloba muitas das bases necessárias para uma monetização de sucesso.

  • Anúncios nativos: anúncios não intrusivos que naturalmente atingem taxas de conversão mais elevadas;
  • Vários tipos de anúncios: incluindo in-stream, intersticiais, pop-ups, orgânicos e de terceiros;
  • Descoberta orgânica: páginas recomendadas em seu próprio site para aumentar o tráfego;
  • Smartfeed: um fluxo infinito de conteúdo correspondente aos interesses do público-alvo;
  • Relatórios em tempo real: um painel avançado mostra o ROI de todas as fontes de referência de tráfego e qual é o conteúdo que gera o maior rendimento.

Para saber mais sobre a Outbrain para publishers, clique aqui.

A publicidade na internet não é como antigamente. Os banners já não reinam mais (no ano passado, os anúncios nativos ultrapassaram os gastos totais com mídia display , e cada vez mais pessoas estão sofrendo de “fadiga publicitária”.

Todo publisher deve procurar novas maneiras de expandir suas atividades de monetização, criando novas fontes de receita que o ajudarão a dormir tranquilo enquanto entram as receitas dos anúncios.

Fernanda Negrini

Fernanda Negrini

Fernanda Negrini, gerente de marketing da Outbrain no Brasil

Add A Comment

* Your email address will not be published. All fields are required.